Gold no Canadá...

domingo, janeiro 07, 2007

Famille, je vous aime



Queridos amigos,

Hoje, após passar mais um dia de muita calmaria e descanso, comecei a refletir sobre algumas das diferenças culturais que vejo aqui no Canadá, porque como é um país relativamente aberto aos imigrantes, conhecemos gente de todos os cantos do mundo. E algumas coisas que para mim, são triviais, como por exemplo querer voltar logo ao Brasil para ver minha família e amigos, para outros parecem totalmente dispensável.

Conheço um australiano que está há quatro anos sem voltar a Austrália para ver sua família, fala com eles umas 3 vezes por mês e está tudo bem. Quando perguntei se ele não tinha saudades de sua família (detalhe: a palavra saudade só existe em português se não em engano, sei que em inglês, francês e espanhol não existe) ele disse que sim, mas que como era muito caro voltar à Austrália, ele sempre preferiu dar prioridade a outras coisas, como por exemplo viajar e conhecer outros lugares e mobiliar o apartamento dele aqui no Canadá quando ele resolveu se fixar aqui.

Conheço também um filipino que não volta às Filipinas há 2 anos e meio, desde que emigrou de lá, porque na cultura dele, se ele ganhar mais do que os parentes, eles esperam que ele custeie toda sua família enquanto estiver visitando, por isso ele prefere viajar para outros lugares e não ter tantos gastos.

E em compensação, conheço pelo menos um brasileiro, que não tem nenhum dos problemas acima, e que apesar de não ter quase nada dentro de casa, ainda prefere gastar quase CAD$1.000,00 para visitar a família e amigos que ele tanto adora e que sente tanta falta, apesar de não ver estas pessoas há menos de 3 meses...a saudade dói, apesar de falar com estas pessoas quase todos os dias pela internet...

E este sentimento é o maior problema (acredito eu) enfrentado pelos imigrantes que imigram sozinhos...Acreditem, o sentimento de solidão quando saímos do aeroporto, e percebemos que estamos num país onde não conhecemos ninguém, onde tudo é novo e todas as suas referências são inúteis, é amedrontador.

A grande diferença entre brasileiros e o resto de grande parte do mundo é esta: a unidade familiar no Brasil existe na maioria das famílias, mesmo aquelas onde os pais são separados, existe aquele sentimento de "um cuida do outro", que aqui não existe. Uma coisa que sempre me chocou entre as famílias de origem anglo e maioria das européias, é este costume de que os filhos têm que sair de casa ao concluir o segundo-grau, não é uma opção. Eles simplesmente têm que sair e pronto. Enquanto nós brasileiros, na maioria dos vezes saímos porque queremos ou porque nos casamos. Aqueles que querem entender bem sobre o que estou falando, sugiro que vejam um filme francês chamado TANGUY, é excelente e trata exatamente sobre isso.

Em resumo amigos, todos os que pensam em imigrar sozinhos, devem se preparar psicologicamente para este impacto inicial. Eu, sinceramente, se não fosse por todo o apoio que tive de minha família e amigos no Brasil, de todos aqui pelo blog (brigadão gente:) e de algumas pessoas maravilhosas que conheci aqui no Canadá logo no começo, com certeza teria voltado. Ok, tem um detalhe que me segurou muito aqui também, na verdade três detalhes: as três malas imensas que trouxe comigo, cada vez que eu imaginava a possibilidade de ter que carregar aquelas malas sozinho, eu resolvia dar uma nova chance ao Canadá, e para aqueles que estão achando que sou preguiçoso, lembrem-se que cheguei ao Canadá com 3 malas de 30 kgs, e duas malas de mão de 10 kgs cada, e por isso digo: se um dia resolver voltar a morar no Brasil, juro que vou entregar o apartamento com tudo o que tem dentro, so pego minha carteira, junto minhas cuecas e fui! O dono do apartamento que se vire com o que tiver dentro...

Abraços,

4 Comments:

  • Goldman,

    A saudade bateu forte hoje, hein!
    Mas suponho que temos dias de altos e baixos. Força nesta batalha...
    Ah, tenho sim uma palavra para saudade em inglês que assimila a uma doença, que é HOMESICK.
    Até,
    Márcio

    By Anonymous Márcio, at 9:42 AM  

  • Olá Goldman,

    Espero que em breve vc possa realizar o seu desejo e matar a saudades de seus familiares!!!!!

    Um grande abraço e muita força,

    Alexandre e Valéria

    By Blogger Valéria, at 6:09 PM  

  • Goldman,

    Acredito que eu vá sentir muito essa saudade também, embora eu vá com minha esposa, a minha família é muito unida aqui! Mas eu vejo que além da minha família de sangue, estou ganhando uma outra família aqui em Brasília, que é a família dos futuros imigrantes! Esta família vem crescendo a cada dia, a cada encontro e são pessoas muito legais. Acho que depois de todo o processo, todos estaremos aí e espero que amigos, pois é o que estamos tentando cultivar aqui! Logo estaremos por ae! Pretendo ir para Gatineau, a Valéria e o Alexandre também e espero poder ver você por ae também! Você lutou para estar aí e vai vencer todas as saudades e desafios! Abraço.

    By Anonymous Anônimo, at 7:04 AM  

  • Olá Rapaz!

    Força nessa tua empreitada!
    Lembre-se os 3 primeiros meses são os piores, mas depois melhora.
    Estamos indo em junho!

    Abraço
    Leonardo e Aline

    By Anonymous Anônimo, at 10:12 AM  

Postar um comentário

<< Home